Digital Twin: o que é e como funciona essa tecnologia?

O termo Digital Twin tem se tornado cada vez mais popular, principalmente por conta das recentes discussões sobre metaverso e Internet of Things. Em tradução livre, Digital Twin significa gêmeo digital, uma tecnologia utilizada para espelhamento de elementos do mundo real. 

Os Digital Twins evoluíram muito com a ascensão do conceito de Internet of Things (IoT). Eventos externos, como a pandemia, também impulsionaram o uso dessa tecnologia para indústrias específicas. Alguns setores de mercado que utilizam Digital Twins são, por exemplo, manufatura, saúde, construção e a indústria automobilística. 

O que são Digital Twins? 

O conceito de Digital Twins pode ser aplicado a todo elemento que representa virtualmente seu correspondente físico, existente em nossa realidade. Essas representações virtuais conseguem simular condições gerais das estruturas, sejam condições internas ou externas. Além disso, os gêmeos digitais estão sempre conectados ao seu equivalente físico por meio de IoT. 

Podemos pensar, assim, em um Digital Twin como um protótipo digital que representa o seu equivalente físico. Como os dois componentes estão conectados, é possível que um dispositivo real troque dados com seu Digital Twin. Já que o gêmeo digital captura o estado da máquina, podemos utilizar essa tecnologia para realizar simulações e encontrar melhorias para o protótipo físico sem sair de um ambiente virtualizado. 

Se montarmos um Digital Twin de uma fábrica, por exemplo, passamos a poder interagir com um ambiente de produção totalmente simulado. Personagens animados são responsáveis pela montagem do produto, e robôs virtualizados podem operar a linha de produção. A partir desse ponto, é possível simular cenários diversos e procurar por melhorias. 

Utilizar o conceito de gêmeo digital com um grau adicional de abstração também é um cenário factível. Pode-se construir, por exemplo, uma representação digital de um componente individual de um sistema. Ou, ainda, uma representação de segmentações de redes dentro de ambientes protegidos. 

Como funciona um Digital Twins?

Como mencionamos, o Digital Twin é uma representação virtualizada de um componente físico. Para entender como essa representação funciona, precisamos conhecer algumas das tecnologias empregadas no processo de criação de um ativo virtual. 

Um gêmeo digital deve ser integrado a sensores de IoT para impulsionar a transferência de dados de um ativo físico ao ambiente digital. Geralmente, esse objeto real deve ser conectado a um sensor específico para envio de dados, que podem ser consolidados em uma plataforma específica para processamento de dados de sistemas IoT. 

A utilização de inteligência artificial e machine learning também são extremamente importantes para operacionalização de ativos com Digital Twins. Afinal, é necessário extrair insights dos dados processados, principalmente para propor otimizações de performance e melhorias na eficiência. Componentes de inteligência artificial e machine learning podem ser utilizados para processamento de dados em escala, assim como para identificação de tendências e padrões.  

Com a conectividade estabelecida e a utilização de módulos de processamento para extração de insights, conseguimos um terreno fértil para criação de um modelo bem-sucedido. A representação precisará ser desenvolvida em ambiente virtualizado e deverá manter um padrão de conexão contínua ao seu equivalente real. Dessa forma, ela será capaz de prover informações valiosas para a evolução do negócio. 

Digital Twins em Cloud: qual a relação?

Com o crescimento da aplicação de Digital Twins em diversos negócios, provedores de nuvem já se adiantaram para auxiliar na criação de Digital Twins. Quando falamos de implantações em AWS, por exemplo, podemos utilizar o AWS IoT TwinMaker. Esse serviço oferece todos os componentes necessários para criação de um gêmeo digital. 

Com o AWS IoT TwinMaker, você pode aproveitar os dados existentes de várias fontes, criar representações virtuais de ambientes físicos e até mesmo combinar modelos 3D existentes com dados do mundo real. Como resultado, temos uma visão abrangente das operações, representada de maneira rápida e eficiente.

Para que possamos revolucionar a compreensão e gerenciamento dos sistemas do mundo real, é necessário entender o conceito de Digital Twin e aplicar as ferramentas corretas para operar um modelo virtual. Com ferramentas gerenciadas, como o AWS IoT TwinMaker, diminuímos os esforços e podemos nos concentrar no que realmente importa: melhorar as operações e aumentar a produção. 

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Scroll to Top
Sabores Sem Glúten no Nikkey Palace Hotel Como funciona o sorteio da Loteria Federal, saiba como concorrer aos prêmios 12 Cidades para incluir numa viagem para a Tailândia  Projeto de Lei: Regulamentação da Inteligência Artificial Energia Renovável: NetApp e seu Compromisso Sustentável Mundo de Kaboo: Uma Jornada Encantadora pela Imaginação Aluguel de Brinquedos: Facilitrip Traz Novidades Para Viagens Familiares O Impacto do Salário Mínimo na Vida dos Brasileiros: Cuidados Cruciais com Pensões Alimentícias Desfrute de Férias Memoráveis no Wyndham Olímpia: A Comodidade do Verão em Parcelas!