Mais de 70% das empresas pretendem adotar novas tecnologias de integração em 2023, aponta pesquisa da Digibee

O estudo ouviu CIOs, CTOs e web desenvolvedores e mostra que cerca de 30% deles priorizam a integração visando a mudança para a nuvem e a transformação digital

Digibeeprincipal iPaaS (Integration Platform as a Service) do mercado, responsável pela integração de diferentes sistemas para conduzir grandes companhias ao mundo digital, acaba de divulgar um relatório exclusivo, em parceria com a empresa de pesquisas CensusWide. O estudo Digibee 2023 State of Enterprise Integration Report está em sua 2ª edição e apresenta o atual cenário de transformação digital corporativa, após ouvir mais de 1.000 CIOs, CTOs e desenvolvedores de mais de 500 empresas dos Estados Unidos e Canadá, os mais competitivos e representativos mercados globais de software.

A pesquisa aponta que o principal objetivo de integração para as empresas, de acordo com cerca de 30% dos entrevistados, é a mudança para a nuvem e a transformação digital. Em segundo lugar, melhorar o time to market e, em seguida, se capacitar para automação e Inteligência Artificial. Os dados refletem um mercado que está avançando rapidamente na adoção de diferentes integrações de sistemas, com 71% dos entrevistados planejando implementar a tecnologia ainda em 2023. 

O Digibee 2023 State of Enterprise Integration Report também mostra como integrações ruins impactam diretamente na eficiência dos negócios, lucratividade e inovação. Segundo 42% dos entrevistados, o maior impacto são as práticas ineficazes, incluindo processos ineficientes e outros problemas que limitam a capacidade de sucesso da empresa. Já para 39% dos respondentes, o problema é que integrações ruins impedem a inovação e para 38% o pior são os recursos desperdiçados e o tempo gasto nos projetos de manutenção. Além disso, 36% dos especialistas ouvidos na pesquisa apontaram que integrações mal feitas influenciam no tempo de resposta para determinadas mudanças no negócio, sendo que o comportamento do cliente impacta na lucratividade e na participação de mercado.

“O papel das integrações se torna cada vez mais visível em todos os setores de uma empresa, uma vez que esse serviço possibilita a inovação de um sistema legado em poucas semanas – e não mais em um longo processo que levava meses ou até anos para ser concluído. Uma vez que uma estratégia de integração empresarial é implementada, a companhia é capaz de alcançar eficiências econômicas significativas em toda a operação, o que beneficia o negócio como um todo e não em apenas na área de TI”, diz Peter Kreslins, CTO e co-founder da Digibee. 

Projetos de TI que antes eram feitos em seis meses, agora podem ser feitos em questão de horas com a plataforma da Digibee, que já ultrapassou a marca de mais de 1.5 bilhões de integrações por mês, em 2022, e deve atingir 3 bilhões de integrações por mês este ano. 

“A pressa em inovar impactou diretamente a forma de gerir uma empresa como conhecemos. Aplicativos não trabalham mais isoladamente, os dados são armazenados coletivamente e temos toda uma malha interconectada de pessoas, sistemas, serviços, aplicações e softwares para integrar e fazer funcionar. Com a tecnologia, principalmente com as abordagens low-code e no-code, otimizamos a entrega de software ao abstrair a complexidade tecnológica”, ressalta Kreslins.

Ao serem questionados sobre o quanto do orçamento de TI será usado para integrações de sistemas este ano, os entrevistados responderam que até 25% e isso inclui investir em times, software, infraestrutura, treinamento e outros. Especialistas do setor estimam que os gastos globais com TI aumentarão 2,4% para um total projetado de US$ 4,5 trilhões, em 2023. Extrapolando os resultados da pesquisa e com base nessas projeções, os dados mostram que as indústrias a nível global podem gastar entre US$ 720 bilhões e US$ 1,12 trilhões em integrações de sistemas em 2023.

A pesquisa mostra que as interrupções nos negócios devido ao tempo de inatividade durante a implementação de uma integração aumentaram de 2022 para 2023. Na pesquisa do ano passado, 57% das empresas relataram tempo de inatividade significativo, porém, em 2023, esse número aumentou para 79%. 

“Esse tempo de inatividade, seja inesperado ou planejado, gera um custo alto para as corporações e acreditamos que isso possa ter impacto semelhante aqui no Brasil. Para solucionar isso e ajudar as empresas que possuem sistemas legados e não querem sofrer com a interrupção é que na Digibee desenvolvemos uma forma de fazer essa integração de maneira simples e rápida, sem abrir mão dos requisitos que são importantes para todas as empresas: performance, resiliência e segurança. Construímos uma plataforma 100% na nuvem baseada em low code, ou seja, pouco código, e ainda, com criptografia, logs, cofre de senhas e outros”, afirma Matt Durham, Head de Estratégia de Mercado da Digibee. 

Para acessar o relatório na íntegra, acesse https://marketing.digibee.com/pt-br/state-of-enterprise-integration-report-2023-br

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Scroll to Top
Sabores Sem Glúten no Nikkey Palace Hotel Como funciona o sorteio da Loteria Federal, saiba como concorrer aos prêmios 12 Cidades para incluir numa viagem para a Tailândia  Projeto de Lei: Regulamentação da Inteligência Artificial Energia Renovável: NetApp e seu Compromisso Sustentável Mundo de Kaboo: Uma Jornada Encantadora pela Imaginação Aluguel de Brinquedos: Facilitrip Traz Novidades Para Viagens Familiares O Impacto do Salário Mínimo na Vida dos Brasileiros: Cuidados Cruciais com Pensões Alimentícias Desfrute de Férias Memoráveis no Wyndham Olímpia: A Comodidade do Verão em Parcelas!