Inteligência Artificial na Medicina Reprodutiva: Uma Aliada Fundamental para o Futuro

Entenda como a IA está se inserindo na medicina reprodutiva e quais são as suas perspectivas

São Paulo, agosto de 2023 – A infertilidade é um problema de saúde global que afeta aproximadamente 17,5% da população adulta em todo o mundo, de acordo com um relatório recente da Organização Mundial da Saúde (OMS). Para muitos casais, a busca pelo sonho de formar uma família pode ser prejudicada pela infertilidade, mas é importante destacar que, na maioria dos casos, ela é tratável e reversível. Nesse contexto, a inteligência artificial (IA) emerge como uma poderosa aliada das técnicas de reprodução assistida, desempenhando um papel cada vez mais significativo na medicina reprodutiva.

Uma das tecnologias que tem ganhado destaque nesse campo é a incubadora com time-lapse. A incubadora moderna monitora embriões de forma contínua, capturando imagens em intervalos que podem variar de 5 a 20 minutos e aplicando algoritmos para selecionar os embriões mais viáveis. O Dr. Renato Fraietta, especialista em Reprodução Humana na Clínica Paulista de Medicina Reprodutiva (CPMR) e coordenador do Setor Integrado de Reprodução Humana da Universidade Federal de São Paulo, explica: “Com o sistema de fotos, o profissional pode observar a divisão embrionária, permitindo ao embriologista selecionar os embriões que têm maior potencial de sucesso e evitar a transferência daqueles com baixo potencial, que não resultariam em implantação bem-sucedida ou levariam a abortos.”

A aplicação da IA nesse contexto demonstra como ela pode contribuir para a medicina reprodutiva. Contrariando a preocupação de que a IA substituiria os profissionais da área, ela, na verdade, serve como uma ferramenta valiosa para auxiliar na análise de dados de procedimentos complexos.

A IA ainda tem um vasto campo de atuação na medicina reprodutiva, melhorando o tratamento e o prognóstico dos pacientes com problemas de infertilidade. Isso pode ser aplicado não apenas na seleção de embriões, como mencionado anteriormente, mas também na seleção e avaliação de óvulos e espermatozoides.

O Dr. Fraietta acredita que a incubadora inteligente é apenas o começo e que a IA em breve será integrada a outros procedimentos de reprodução assistida. Ele afirma: “Estamos vivenciando uma era em que a inteligência artificial está desempenhando um papel crucial em diversas áreas. Com isso em mente, temos perspectivas promissoras para a utilização dessa tecnologia na medicina reprodutiva, onde ela provavelmente auxiliará cada vez mais os profissionais em diversos tipos de procedimentos.”

Como uma ferramenta de apoio para os profissionais da área, a expectativa é que a IA, em um futuro próximo, contribua em processos que incluem desde a seleção de espermatozoides até o congelamento de embriões, bem como em uma ampla variedade de procedimentos cirúrgicos relacionados à medicina reprodutiva. A combinação de conhecimento médico especializado com a precisão e a capacidade de processamento da IA promete revolucionar o campo da reprodução assistida, oferecendo esperança a milhões de casais que enfrentam desafios de infertilidade em todo o mundo.

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Exit mobile version